quarta-feira, 8 de março de 2017

Política x cristianismo

A quem professa o cristianismo:

Você quer um Brasil melhor? Seja cristão de verdade. 
Não ha contribuição maior que você possa dar.

Oito de março.


Aos homens cristãos:

Vocês maridos, amem as vossas mulheres assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela, para torna-la pura.
Vocês pais, não irritem as vossas filhas, mas mostrem a elas o caminho certo, com amor, no Senhor, (paráfrase)
.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Diálogo meio imaginário

Abre-se a porta do elevador, entram dois homens e uma mulher.

 Bom dia, doutor

Bom dia, amigo – disse o homem de terno alinhado, eloquente.

Doutor, queria te contar, sabe aquele conselho que o senhor me deu? Processar as Casas Ba – deu um soluço.

Sim, lembro. Você tinha reclamado no Procon e nada.

Pois é, doutor, depois de muitos dias juntando provas e escrevendo a petição (que eu tirei um modelo da internet), fui atendido por uma mocinha estagiária simpática, atenciosa, e ela foi fazer um tal de traduzir a termo, que aquele modelo da internet é furado.

E ai? – riso um terço

Ela disse que apesar da Casas Ba – outro soluço e a mulher não consegue saber: casas Ba...? – ter me cobrado seis prestações sem me entregar a TV, isso não se caracteriza legalmente como cobrança indevida ... Vem muita gente reclamar ... Eles só devolvem no final mesmo. E eu posso pedir indenização por danos morais? Pode, até o valor limite da alçada do tribunal especial, menos o valor da compra corrigido ... Fez as contas ... dá ... (dezesseis mil e não sei quantos contos de réis)... Mas eles nunca pagam mais de cinco mil. Uai, não é o juiz quem determina? É ... mas eles nunca pagam acima disso. Se você ganhar.

Agora isso se resolve – riso dois terços

A audiência de conciliação ficou para depois de vencer a nona prestação, doutor. São dez. É no cartão. Pobre sofre, né, doutor. Depois dizem que há justiça.

Chegou o vigésimo quinto andar, o advogado já segurando a porta do elevador – é, meu amigo, você não tem foro previlegiado. riso três terços.

 A professora, agora só no elevador, pensa rápido e murmura: - lembro ... foro prEvilegiado ... assim não há justiça mesmo ... e libera um riso amarelo, descrente.

domingo, 25 de setembro de 2016

Coisas de homem


Algum dia acontece. 
Liga pra você ou aparece numa foto, num lugar, numa frase, num site, “aquela” mulher.
Intrigante, que não te deixa a possibilidade de não admira-la, ela parece saber que você a quer, mas você não detecta sequer um sinal decisivo – se sim, se não.
Nada faz esquece-la, nem o tempo, nem a passividade dela ante o olhar de pretendente pedinte. 
Ela é uma mulher que atrai, que desafia, mas fazer quê? Ligar pra ela e dizer tudo o que está dentro da mente? Abandonar a ideia de tê-la? Ignorar seu desejo e partir pra outra?  Mendigar a atenção dela à espera de um milagre? Talvez.
Até que o milagre aconteça, ficar com a mesma cara de babaca de sempre: “oi”, “tudo bem”, “beijo”...?

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

No aprendizado da prótese, a escola técnica não encerra o assunto.

Sempre que algum recém-formado em escola de prótese se defronta com a realidade do exercício profissional, a conclusão se repete: o que se aprende nos três semestres que geralmente dura o curso é pouco.

Não pretendendo entrar no mérito porque o assunto é vasto e complexo, considero viável oferecermos ensino complementar de qualidade aos técnicos recém formados, assim como aos que já trabalham em laboratório e necessitam de especializar-se para adquirir a segurança que o conhecimento adequado proporciona.

Confiante no pleno resultado que se pode alcançar, estamos lançando os cursos que inicialmente chamamos de "de A a Z", um "pós técnico" que dá ao aluno o conhecimento necessário para trabalhar numa das especialidades da prótese. 

Com cursos "pós técnicos" daremos ao aluno o conhecimento específico, capacitando-o a colocar-se à disposição do mercado de trabalho em condições de efetivamente produzir e merecer remuneração digna.

No modelo que estamos implantando, os três campos da prótese - fixa, resina e ortodontia - dividem-se em dois níveis, no pós técnico: 

1.     Na prótese Fixa, o nível I vai da avaliação do molde à aplicação da cerâmica sobre metal e o nível II aborda as técnicas especiais - laminados, prensada, maquiagem, sobre implantes, protocolo dentogengival ...
2.     Na Prótese de Resina, o nível I vai da confecção da moldeira individual ao acabamento da resina, seja na prótese total, seja na prótese parcial removível e o nível II trata da prótese sobre implante (os protocolos) e de outras especificidades.
3.     Na Ortodontia, o nível I aborda os 10 a 12 aparelhos de ortodontia mais conhecidos e o nível II aborda os aparelhos de ortopedia funcional.

A duração de cada pós técnico obedece à demanda de conhecimento específica, enquanto a efetiva aquisição do conhecimento depende de três fatores principais: o empenho do aluno, a aplicação prática do conhecimento e as horas dedicadas à pesquisa, concomitantes ao curso.

Nesta semana, inicia-se o curso de Prótese de resina - pós técnico nível I, que se dará em dois módulos com duração total de 48 horas/aula (26 a 28 - agosto e 16 a 18 - setembro), e o Prótese de resina - pós técnico nível II, com duração total de 48 horas/aula, será em 14 a 16 - outubro e 11 a 13 de novembro. Como complemento, o curso de Prótese parcial removível – metal, de 22 a 24 de outubro;

No dia 01 de setembro iniciaremos o curso pós técnico de Prótese fixa nível I que terá aulas nas quintas feiras, somando 60 horas/aula e o pós técnico de Prótese fixa nível II será implantado no próximo semestre. Como complemento, teremos resina fotopolimerizável, com duração de 8 horas/aula no dia 10 - setembro.

pós técnico nível I de Ortodontia, com duração de 80 horas/aula já está em andamento, ficando pós técnico nível II de Ortodontia para o próximo semestre.

A implantação dessa modalidade não exclui os cursos de aperfeiçoamento destinados a trazer sempre o que houver de novo, seja em materiais, seja em técnica. As técnicas de prótese cibernética - escaneamento, fresagem e impressão em 3D - não contempladas nos programas de pós técnicos serão vistas nos cursos de aperfeiçoamento. 

Hezio Teixeira













terça-feira, 26 de julho de 2016

Legado da 32ª Feira do Livro de Brasília

Sabe aquela parceria rap+poesia+cordel, que se deu no espaço RAPEL, na 32ª Feira do Livro de Brasília, pois é, na semana em que se iniciaria a feira, participamos do Sarau de garagem (gostaram do nome?) a convite dessa rapaziada de ouro do rap, da rima, das batalhas. Hoje faremos a segunda edição do Sarau de Garagem, no Expresso 22. 
Não é só um sarau, mas também um juntamento de grupos aparentemente díspares por uma causa: versejar, poetar, rimar; poesia, cultura espontânea. 


Em outras palavras, o RAPEL continua.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Você vai ao Rapel da Feira?



Da aglutinação de rap e cordel, surge o termo RAPEL, num trocadilho com o esporte de aventura. E deu muito certo. Enquanto os que se acham excluídos culturalmente sobem os que porventura se colocam em outro patamar descem e ao meio termo todas as tendências se encontram num Rapel de Poesia em que todos aprendem e ensinam, todos aplaudem e são aplaudidos.

As motivações excludentes desaparecem sem que ninguém perca sua identidade cultural, regional ou suas idiossincrasias. Não é um movimento para todos porque alguns inicialmente não se situarão no meio, mas é um movimento por todos já que aceita quem vier, num clima de respeitosa cordialidade em que é buscada a aglutinação das gentes pelo verso, pela prosa, pela poesia.

O que mais será ainda não se sabe. Durante a 32ª Feira do Livro de Brasília e depois dela diremos. A experiência dirá se somos realmente capazes de realizar o que está proposto, aceitando a evolução dos fatos.

A divisão rígida de horário por grupo está desaparecendo num processo natural, ficando o espaço rapel aberto a receber autores de cordel, cantadores de embolada, repentistas, declamadores, intérpretes performáticos, batalhadores de rima, de literatura, de neurônio ...

Venha, confira, participe. Depois diga.

Hézio Teixeira

Coordenador do espaço Rapel da 32ª Feira do Livro de Brasília.